CEDEFACE - Centro de Pesquisa e Tratamento das Deformidades Bucofaciais

NOVO CURSO LASER DE BAIXA POTÊNCIA

27 setembro 2017 - Autor:admin

CURSO: COMO O LASER DE BAIXA POTÊNCIA SE ENCAIXA NO SEU CONSULTÓRIO E CLAREAMENTO DENTAL SEM GEL: NOVAS PERSPECTIVAS PARA A ODONTOLOGIA ATUAL

CURSO TEÓRICO – DEMONSTRATIVO
Princípios Básicos da Laserterapia;
Aplicações Clínicas dos Lasers de Baixa Potência;
Clareamento Dental Sem e Com Uso de Gel em Baixa
Concentração Utilizando-se Luz Violeta;
Demonstração Técnica de Clareamento Sem e Com Gel.

APROFESSORA
Profa. Dra. Alessandra Nara de Souza Rastelli (Convidada)︎
Professora Assistente Doutora II do Departamento de Odontologia Restauradora, Disciplina de Dentística da Faculdade de Odontologia de Araraquara – UNESP.

APROFESSOR
Prof. Dr. Vitor Hugo Panhóca︎
Mestre e Doutor em Biotecnologia pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, São Carlos – SP;
Pós Doutorando em Física e Ciência dos Materiais no Instituto de Física de São Carlos – IFSC, da Universidade de São Paulo – USP.

VAGAS LIMITADAS
Mínimo 10 / Máximo 16

Local: CEDEFACE – Centro de Pesquisa e Tratamento das Deformidades Bucofaciais
Contato: (16) 3332-0138 Fone/Fax: (16) 3332-8597 falar com Denise (período da manhã) ou Luciana (período da tarde)
www.cedeface.com.br, e-mail:cedefacesecretaria@gmail.com

Apoio:
AMMO

Curso de Diagnóstico, Planejamento e Tratamento das Deformidades Dento-faciais (Teórico-Laboratorial e Clínico)

24 agosto 2010 - Autor:admin

INFORMAÇÕES GERAIS
________________________________________
Início do Curso: Data a Definir
Carga horária: 24 meses
Publico alvo: ortodontistas
Freqüência: 24 módulos
Número de alunos: mínimo 12 e máximo 24
Documentos para inscrição: Copia do RG, CPF e CRO

CORPO DOCENTE -
________________________________________
Prof. Dr. Roberto Dela Coleta
Prof. Dr. Marco Antonio Lorenzetti
Prof. Dr. Paulo Leal de Carvalho
Coordenadores científicos: Prof. Dr. Sérgio Russi , Prof. Dr. Carlos Benatti Neto
PROFESSORES CONVIDADOS:
Dra. Karina E. D. Coleta Pizzol – Ortodontista
Dra. Renata P. Miranda Segnini – Fonoaudióloga
Dr. Fernando Alves Pinto – Otorrinolaringologista
Dr. Ocimar Eiras – Psicólogo
Luciana P. Miranda – Nutricionista
Dr. Leopoldo Carvalho de Oliveira Neto – Médico Homeopata
Dr. Rafael Braga – Cirurgião Plástico
Dr. Francisco Braga – Medicina Nuclear
Dr. Antonio Carlos Cury – Ortodontista

OBJETIVOS DO CURSO
________________________________________
Capacitar o ortodontista a diagnosticar e tratar as deformidades faciais dando condições para o planejamento e preparo ortodôntico-cirúrgico. Ressaltando a importância de se atuar multidisciplinarmente interagindo com outras especialidades(fonoaudiologia, otorrinolaringologia,nutrição,psicologia,fisioterapia,genética).

Parte Teórica
1- Quando e porque indicar a cirurgia ortognática(camuflagerm x cirurgia Ortognática)
2- Análise facial
3- Diagnóstico e planejamento ortodôntico das deformidades esqueléticas da face
4- Aplicação da Imagenologia (radiografia digital, tomografia computadorizada,ressonância nuclear magnética,cintilografia,prototipagem)
5- Preparo ortodôntico para cirurgia ortognática nos sentidos transversal, vertical e ântero-posterior
6- Montagem articulador – diagnóstico e planejamento ortodôntico
7- Fatores etiológicos das deformidades faciais e síndromes crânio-faciais
8- Análise cefalométrica e dentária nas deformidades esqueléticas da face;
9- Tipos de fios e braquets ortodônticos e suas aplicações (prescrição CEDEFACE)
10- Mecânica Ortodôntica ( Straigth-Wire e Ricketts)
11- Mini-implantes para ancoragem ortodôntica
12 -Diagnóstico, tratamento e prognóstico das patologias de ATM
13- Diagnóstico e tratamento dos distúrbios respiratórios (Apnéia obstrutiva do sono)
14-Inter-relação com outras especialidades ( Fonoaudiologia, otorrinolaringologia,nutrição, psicologia, fisioterapia, )
15- Princípios e técnicas cirúrgicas para cirurgia ortognática
16- Avaliação de pacientes cirúrgicos, montagem em articulador, traçado de previsão cirúrgica, cirurgia de modelo e confecção de guias cirúrgicos
17- Estabilidade e recidiva em cirurgia ortognática;
18- Ortodontia e contenção pós-operatória;
19- Finalização ortodôntica (Refinamento da oclusão)
20- Discussão de casos; seminários elaboração artigos científicos

Parte Prática (Clínica)

1- Atendimento a pacientes com deformidades faciais com necessidade de tratamento ortodôntico-cirúrgico.
2- Elaboração e publicação de artigos científicos relacionados com os atendimentos clínicos.
3- Seminários e apresentação de casos clínicos.

Mais Informações:

CEDEFACE
Rua Leonilda Santarelli Braga, 118 – Araraquara – SP

(16) 3332-0138 ou

(16) 33328597

e-mail: cursos@cedeface.com.br ou   robertobarbeiro@hotmail.com

Sugestões de Hospedagem:

Shelton inn Hotel
Rua Miguel Cortez 35, Vila Suconasa
Araraquara – SP, 14807-066
(0xx)16  3322-0058

Curso de Diagnóstico e Tratamento das Deformidades Faciais a partir da Dentição Decídua

24 agosto 2010 - Autor:admin

Curso de Aperfeiçoamento – Ortodontia Preventiva e Interceptativa

INFORMAÇÕES GERAIS
________________________________________
Início do Curso: Data a Definir
Carga horária: 180 horas (18 meses)
Publico alvo: ortodontistas, odontopediatras, clínicos gerais com noções de ortodontia

Freqüência:
18 módulos sendo sempre às Segundas e Terças

Numero de alunos:
Mínimo 12 e máximo 24

Documentos para inscrição:
Copia do RG, CPF e CRO.

Contato para inscrição:
(16) 3332-0138 ou (16) 33328597

Inscrições Data a Definir

CORPO DOCENTE – Área de Concentração
________________________________________
Prof. Marco Antonio Lorenzetti (coordenador)
Especialista e Mestre em Ortodontia
Profa. Karina Eiras Dela Coleta Pizzol
- Especialista, Mestre e Doutora em Ortodontia
Prof. Mauro dos Santos Picchioni
- Especialista e Mestre em Ortodontia.
Prof. Paulo Leal de Carvalho
- Especialista, Mestre e Doutor em Ortodontia
Prof. Fernando Antonio Gonçalves
– Especialista , Mestre e Doutor em Ortodontia
Professores convidados: Equipe multidisciplinar do CEDEFACE
Profa. Renata Puccinelli Miranda Segnini
-Fonoaudióloga
Prof. Fernando Alves Pinto
-Otorrinoralingologista
Profa. Luciana P. Miranda
- Nutricionista

OBJETIVOS DO CURSO
________________________________________
Capacitar o cirurgião-dentista a diagnosticar, prevenir e tratar as deformidades crânio-faciais já no início da dentição decídua e durante a dentição mista . Ressaltando a importância de se atuar multidisciplinarmente diagnosticando as alterações funcionais (respiração, deglutição,mastigação) que interferem já nos primeiros anos de vida dando condições para a correção dos distúrbios de crescimento e propiciando um correto crescimento crânio- facial, prevenindo assim que se desenvolva em boa parte dos casos grandes discrepâncias ósseas ao término do crescimento tratadas somente com cirurgias ortognáticas.
Esse curso também dará condições aos alunos de poderem acompanhar o crescimento crânio-facial das crianças que serão tratadas despertando a importância da pesquisa científica e de uma visão atual e moderna sobre a prática ortodôntica,além de participarem do programa do CEDEFACE CRIANÇA.
Essas premissas norteiam o objetivo básico do curso que é resgatar o ensino coerente da ortodontia preventiva e interceptativa e acreditamos assim que seja um ponto de partida importante para quem quer iniciar na especialidade de Ortodontia.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO RESUMIDO
TEÓRICO
-Historia da Ortodontia
-Evolução da Oclusão na dentadura decídua, mista e permanente.
-Embriologia e noções contemporâneas do crescimento e desenvolvimento crânio-facial
-Classificação e etiologia da maloclusão
-Procedimentos de diagnóstico e planejamento Ortodôntico nas dentaduras decídua e mista.
-Cefalometria: traçados cefalométricos, interpretação das grandezas e análises cefalométricas (Ricketts lateral, frontal de Ricketts e Mcnamara)
-Análise Carpal
-Influência dos distúrbios respiratórios no crescimento crânio-facial
-Manutenção do comprimento dos arcos dentários: mantenedores de espaço fixo e removíveis.
-Recuperadores de espaços fixos e removíveis.
-Aparelhos ortodônticos: classificação e indicações
-Problemas verticais: sobremordidas e mordidas abertas (revisão da literatura, etiologia e tratamento).
-Aplicação da ortopedia funcional dos maxilares
-Problemas transversais:atresias ósseas e mordidas cruzadas (revisão da literatura, etiologia e tratamento).

-Diagnóstico e tratamento precoce das maloclusões de Classe I
-Diagnóstico e tratamento precoce das maloclusões de Classe II
-Diagnóstico e tratamento precoce das maloclusões de Classe III.
-Inter-relação da fonoaudiologia com a Ortodontia
-Inter-relação da otorrinolaringologia com a Ortodontia
-Inter-relação com áreas afins: Nutrição, Genética, Fisioterapia
-Estudos de casos complexos que necessitem de intervenção precoce: síndromes, alterações genéticas, distração osteogênica.

LABORATORIAL
-Construção de Quadrihélice.
-Construção de Bihélice
-Construção de Máscara facial.
-Construção de mentoneira.
-Adaptação de aparelho extrabucal (AEB)
-Adaptação da placa lábio-ativa ( PLA)
-Construção do disjuntor de HASS
-Construção do disjuntor encapsulado de MCNAMARA
-Exercícios de soldagem de prata.
-Construção de bandas Ortodônticas.
-Construção e adaptação do Arco utilidade
-Construção de dispositivos fixos e removíveis para erradicação de hábitos bucais.
-Mantenedores e recuperação de espaços.

CLÍNICA
Atendimento de pacientes nas dentaduras decídua e mista para aplicação dos conhecimentos adquiridos no curso, na interceptação de classes I, II e III de Angle.

Atividade Científica:
Os alunos poderão acompanhar o crescimento crânio-facial de seus pacientes tratados, desenvolvendo material científico para estudo e publicações.

Mais Informações:

CEDEFACE
Rua Leonilda Santarelli Braga, 118 – Araraquara – SP

(16) 3332-0138 ou

(16) 33328597                                 

e-mail: cursos@cedeface.com.br ou   robertobarbeiro@hotmail.com

Sugestões de Hospedagem:

Shelton inn Hotel
Rua Miguel Cortez 35, Vila Suconasa
Araraquara – SP, 14807-066
(0xx)16  3322-0058

Curso Teórico e Laboratorial de Diagnóstico e Planejamento de Cirurgia Ortognática

24 agosto 2010 - Autor:Daniel Augusto Duarte

Prof. Dr. Elcio Marcantonio

Cirurgia e Traumatologia-BMF

Dr. Roberto Dela Coleta

Ortodontista

Público-alvo: cirurgiões buco-maxilo-faciais e ortodontistas – curso voltado para o diagnóstico, preparo ortodôntico e planejamento cirúrgico.

Local: O curso será realizado nas dependências do CEDEFACE em Araraquara/SP.

Datas:
Data a Definir

Carga horária: 8h/aula (48 horas)

Número de vagas: 10

Investimento: À definir

Programa do Curso:

- Quando e porque indicar a cirurgia ortognática.

- Diagnóstico e planejamento ortodôntico das deformidades esqueléticas da face.

- Análise facial.

- Preparo ortodôntico para cirurgia ortognática;

- Análise cefalométrica e dentária nas deformidades esqueléticas da face;

- Princípios e técnicas cirúrgicas para cirurgia ortognática;

- Avaliação de pacientes cirúrgicos, montagem em articulador, traçado de previsão cirúrgica, cirurgia de modelo e confecção de guias cirúrgicos;

- Estabilidade e recidiva em cirurgia ortognática;

- Ortodontia e contenção pós-operatória;

- Tratamento das deficiências transversais de maxila;

- Mini-implantes para ancoragem ortodôntica;

- Discussão de casos;

Mais Informações:

CEDEFACE
Rua Leonilda Santarelli Braga, 118 – Araraquara – SP

(16) 3332-0138 ou

(16) 33328597

e-mail: cursos@cedeface.com.br ou robertobarbeiro@hotmail.com

Sugestões de Hospedagem:

Shelton inn Hotel
Rua Miguel Cortez 35, Vila Suconasa
Araraquara – SP, 14807-066
(0xx)16 3322-0058

Curso de Formação em Cirurgia Bucal – Turma 2012

24 agosto 2010 - Autor:Rodrigo Bracco

.

.

Curso de Formação em Cirurgia Bucal

Início: 10 de Março de 2012;

Duração: 5 meses - 10 módulos;

Aulas: Quinzenais aos sábados das 8:00 às 16:00 horas;

Taxa de inscrição: R$50,00;

Objetivo: Capacitar o cirurgião dentista a realizar no seu consultório, com critério e segurança, o diagnóstico e o tratamento das patologias bucais mais comuns como: exodontias e preparo para colocação de implantes, cirurgia dos dentes inclusos, cirurgia pré-protética, cirurgia com finalidade ortodôntica, cirurgia para-endodôntica e biópsias.;

Forma de Trabalho: Os alunos serão divididos em duplas, realizando no mínimo duas cirurgias por dupla em cada módulo;

Investimento: 5 x R$600,00 (profissionais)
5 x R$350,00 (acadêmicos e recém formados até 2 anos);

Material de consumo: 2 x R$250,00 por aluno;

Coordenador: Prof. Dr. Roberto Henrique Barbeiro;

Informações: CEDEFACE
Rua Leonilda Santarelli Braga, 118 - Araraquara - SP   (ver mapa aqui)
(16) 3332-0138  ou (16) 33328597
Tratar com Erica.

Curta nossa página no facebook!

Legislação aplicada à C.T.B.M.F

09 julho 2010 - Autor:Mario Henrique Arruda Verzola

Recentemente o Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial disponibilizou em seu site uma cartilha aplicada à especialidade, com intuito de orientar os profissionais da área quanto aos aspectos legais que regem a C.T.B.M.F, principalmente quanto à cobertura dos procedimentos pelas operadoras de planos de saúde.

Para saber mais acesse: http://www.bucomaxilo.org.br/?op=paginas&tipo=pagina&secao=4&pagina=11

Portaria do Ministério da Saúde promove Odontologia Hospitalar

09 julho 2010 - Autor:Mario Henrique Arruda Verzola

O Ministério da Saúde anunciou em Brasília, dia 21 de junho, a publicação da Portaria nº 1.032 que inclui procedimento odontológico na tabela do SUS voltada aos pacientes com necessidades especiaisque necessitem de atendimento em ambiente hospitalar.

Além dos representantes do Ministério – o secretário de Atenção à Saúde, Alberto Beltrame, e o coordenador nacional de Saúde Bucal, Gilberto Alfredo Pucca Júnior – e do presidente do CFO Ailton Diogo Rodrigues Morilhas, o evento contou com a presença de autoridades parlamentares, representantes das outras esferas de gestão que compõem o Sistema Único de Saúde e representantes dos órgãos e entidades da classe odontológica, nacionais e regionais, como os CROs, FNO, Conass, Conasems, entre outros.

A Portaria nº 1.032, publicada no Diário Oficial no dia 5 de junho, insere procedimento odontológico na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses e Próteses e Materiais Especiais do SUS, para atendimento às pessoas com necessidades especiais em hospitais.

A medida faz parte da Política Nacional de Saúde Bucal do governo federal, que constitui uma série de ações que têm como objetivo garantir promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros.

Por meio da publicação da portaria, os hospitais e profissionais que prestam serviço para o SUS passam a receber repasse financeiro para realizar procedimentos odontológicos de atenção primária e atenção secundária em ambiente hospitalar. O investimento do Ministério da Saúde será de 12, 5 milhões de reais para o ano de 2010.

Conheça na íntegra a Portaria nº 1.032:

http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2010/06/portaria1032_05_05_10.pdf

Fonte: Ministério da Saúde /Coordenação Nacional de Saúde Bucal

Resolução da Câmara técnica CFO/CFM

12 abril 2010 - Autor:Mario Henrique Arruda Verzola

 

RESOLUÇÃO CFO-100/2010 baixa normas para a prática da Cirurgia eTraumatologia Buco-Maxilo-Faciais

O Presidente do Conselho Federal de Odontologia, no uso de suas
atribuições regimentais, “ad referendum” do Plenário,

Considerando o que dispõe a Consolidação das Normas para
Procedimentos nos Conselhos de Odontologia, particularmente os artigos 41 a
49, que versam sobre a especialidade de Cirurgia e Traumatologia
Buco-Maxilo-Faciais;

Considerando que o alvo da atenção do cirurgião-dentista é a saúde
do ser humano;

Considerando que as relações do cirurgião-dentista com os demais
profissionais em exercício na área de saúde devem, buscando sempre o
interesse e o bem-estar do paciente, basear-se no respeito mútuo, na
liberdade e independência profissional de cada um;

Considerando controvérsias ainda existentes na área de atuação de
médicos e cirurgiões-dentistas, no que diz respeito ao tratamento de doenças
que acometem a região crânio-cervical;

Considerando que nas cirurgias crânios-cervicais existem áreas de
estrita competência do cirurgião-dentista;

Considerando a necessidade de se estabelecer normas que visem
proporcionar aos profissionais e pacientes um maior grau de segurança e
eficiência no tratamento dessas doenças;

Considerando os resultados dos estudos, a respeito da prática da
Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, realizados pela Câmara Técnica composta pelo:
Conselho Federal de Odontologia, representado por sua Câmara Técnica
Específica, designada pela Portaria CFO-SEC-37/2010, envolvendo o Colégio
Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial e a Sociedade
Brasileira de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial; pelo Conselho
Federal de Medicina; pelas Sociedades Brasileiras de Anestesiologia,
Cirurgia Plástica Estética e Reparadora, Cirurgia de Cabeça e Pescoço,
Ortopedia e Traumatologia, Otorrinolaringologia; e, pelo Conselho Brasileiro
de Oftalmologia;

Considerando o que dispõe a Resolução do CFM n 1.536/1998;

*RESOLVE:*
Art. 1. Nos procedimentos eletivos a serem realizados conjuntamente por
médico e cirurgião-dentista, visando a adequada segurança, a
responsabilidade assistencial ao paciente do profissional que indicou o
procedimento.

Art. 2. da competência exclusiva do médico o tratamento de neoplasias
malignas, neoplasias das glândulas salivares maiores (parótida,
submandibular e sublingual), o acesso pela via cervical infra-hioídea, bem
como a prática de cirurgia estética, ressalvadas as estéticas funcionais do
aparelho mastigatório que de competência do cirurgião-dentista.

Art. 3. O cirurgião-dentista, quando da solicitado para realização de
anestesia geral em regime hospitalar, deve seguir a orientação da Resolução
CFM n 1.363/1993, que dispõe sobre condições de segurança em ambiente
cirúrgico, bem como de acordo com o artigo 44 da Consolidação das Normas
para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia, aprovada pela Resolução
CFO-185/1993.

Art. 4. Nos procedimentos em pacientes politraumatizados, o
cirurgião-dentista membro das equipes de atendimento de urgência deve
obedecer um protocolo de prioridade de atendimento do paciente, devendo sua
atuação ser definida pela prioridade das leses do paciente.

Art. 5. Ocorrendo o óbito do paciente submetido Cirurgia
Buco-Maxilo-Facial, realizada exclusivamente por cirurgião-dentista, o
atestado de óbito ser fornecido pelo serviço de patologia, de verificação
de óbito ou pelo Instituto Médico Legal, de acordo com a organização
institucional local e em atendimento aos dispositivos legais.

Art. 6. O cirurgião-dentista responsável direto pelo seu paciente quando
da internação hospitalar.

Art. 7. Esta Resolução entrar em vigor na data de sua publicação na
Imprensa Oficial, revogadas as disposições em contrário, constantes na
Resolução CFO-3/1999.

Rio de Janeiro, 18 de março de 2010.
*JOSÉ MÁRIO MORAIS MATEUS, CD*
SECRETRIO-GERAL
*AILTON DIOGO MORILHAS RODRIGUES, CD*
PRESIDENTE

Cientistas brasileiros desenvolvem técnica para tratar deformidade no crânio e rosto

11 dezembro 2009 - Autor:admin

O Brasil acaba de obter mais um grande avanço na área de terapias celulares. Cientistas da Universidade de São Paulo (USP) conseguiram, pela primeira vez no mundo, produzir ossos a partir de células-tronco isoladas do músculo do lábio. A técnica poderá ser usada para o tratamento menos invasivo de deformidades no crânio e rosto, como lábio leporino.

O uso de células-tronco para gerar ossos usados no tratamento de lábio leporino não é novidade entre cientistas norte-americanos. No entanto, o procedimento adotado por eles é doloroso: são retiradas células da medula óssea por meio de agulhadas na região da bacia do paciente. A nova técnica, desenvolvida pela cirurgiã-dentista Daniela Franco Bueno, sob a coordenação da bióloga Maria Rita Passos, ambas do Centro de Estudos do Genoma Humano da USP, pretende facilitar o procedimento e reduzir ao mínimo a dor do paciente.
Durante sua pesquisa de doutorado na USP, Bueno acompanhou cerca de 120 bebês, entre três e quatro meses de vida, que se submeteram a cirurgias de reparação de lábio leporino no hospital Sobrapar, em Campinas (SP). Com a autorização dos pais, foi retirado um pedaço do músculo do lábio das crianças, que normalmente é descartado durante a cirurgia. As células-tronco do músculo foram então isoladas e submetidas a um processo de diferenciação em laboratório e, em 21 dias, originaram células ósseas.

Em uma segunda fase, as células-tronco foram implantadas em orifícios feitos no crânio de ratos sobre um suporte composto de colágeno moldado para preencher a fissura. O resultado foi positivo: as células humanas se diferenciaram, se multiplicaram e geraram tecido ósseo. “Ao implantarmos as células-tronco indiferenciadas associadas ao suporte de colágeno no orifício, o próprio corpo sinaliza para que elas virem osso”, explicou Daniela Bueno ao site Ciência Hoje.

Tratamento menos invasivo – A descoberta será uma alternativa menos invasiva à cirurgia de reparação de lábio leporino. No tratamento tradicional, são necessárias três intervenções cirúrgicas. A primeira, feita aos três meses de vida, e a segunda, aos doze meses, apenas reparam a fissura do lábio e o céu da boca, respectivamente. Já na última, realizada quando o paciente tem entre 8 e 12 anos, é preciso retirar fragmentos de osso da bacia para serem enxertados no rosto. Com a terapia celular, não será necessário fazer o enxerto e a criança receberá apenas o implante de células-tronco, armazenadas desde a época da primeira cirurgia. “Ao conseguirmos isolar as células-tronco do paciente, armazená-las e depois usá-las para fazer osso, eliminamos completamente a necessidade de remover tecido ósseo de uma região doadora e promovemos o restabelecimento do osso da mesma forma”, disse a pesquisadora.

Embora o foco da pesquisa brasileira seja o tratamento do lábio leporino, essas células também poderão ser usadas para outros fins, como a criação de ossos para suporte de implantes dentários. Mas não se sabe se a técnica servirá para restaurar grandes fissuras ósseas. Por enquanto, ela será usada apenas para pequenas reparações.

Além de se transformarem em ossos, as células-tronco do músculo que contorna a boca têm potencial para originar tecidos musculares, cartilaginosos e adiposos. A técnica brasileira já está patenteada e a perspectiva é que a terapia seja aplicada em humanos já no início de 2010 no Hospital das Clínicas de São Paulo. Para isso, só falta a aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).

Fonte: Ciência Hoje

CEDEFACE - Centro de Pesquisa e Tratamento das Deformidades Bucofaciais

Rua Leonilda Santarelli Braga, N° 118 - Jardim São Jorge

CEP: 14807-096 - Araraquara/SP

Fone: (16) 3332-0138 | Fone/Fax: (16) 3332-8597


Creative Commons License Este site utilizaWordPress | Desenvolvido por daniduarte.com